Aos 71 anos, o músico e compositor norte-americano parece estar na melhor forma, por causa de canções assentes num rock potente e na melhor tradição folk, escreveu a revista norte-americana Rolling Stone, a propósito de "Tempest".

O álbum foi gravado em Los Angeles, nos EUA, com os músicos que o acompanham ao vivo e contou com produção de Jack Frost, tão só um pseudónimo para Bob Dylan.

O disco inclui os temas "Narrow way", que cita um blues de 1934, "Tempest", com quase 14 minutos, em que discorre sobre o afundamento do transatlântico Titanic, e "Roll on John", com uma referência à morte do ex-Beatle John Lennon.

Bob Dylan disse em entrevista à Rolling Stone que queria fazer um disco "mais religioso", mas não tinha suficientes canções religiosas, acabando por gravar dez canções com histórias trágicas, de amor e vingança.

Nascido Robert Allen Zimmerman, em Duluth, nos EUA, a 24 de maio de 1941, Bob Dylan é considerado um dos maiores nomes da música popular norte-americana.

A última vez que o cantor esteve em Portugal para uma atuação foi em 2008 no Festival Optimus Alive, em Lisboa. No ano seguinte editou "Together through life", o disco anterior a "Tempest".

Várias vezes indicado para o Nobel da Literatura, Prémio Príncipe das Astúrias, multipremimado com Grammy, Bob Dylan foi considerado, em 2004, pela Rolling Stone, como o segundo melhor artista de todos os tempos, a seguir aos Beatles.

@SAPO/ Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.