Descrito como uma viagem de autodescoberta através do piano, cordas e spoken word, "Love, Hope, Desire and Fear" narra a história de amor, perda e solidão de uma mulher de 70 anos.

O primeiro álbum de José Tornada, agendado para 30 de setembro, tem influências de artistas como Ryuichi Sakamoto e Philip Glass e conta com a participação do violinista norte-americano Nathaniel Wolkstein e da poetisa alemã Roses Sabra, cuja voz conduz a história que dá mote ao álbum.

"O texto e a voz foram elementos preponderantes na composição do disco, pois para José Tornada houve o objetivo de humanizar e dar coesão ao disco como se de uma peça única se tratasse. Além de o autor passar por vários estilos musicais - oscilando entre o piano a solo, neo-clássico orquestrado, minimal e ambiente - todas as faixas têm uma linha fluente que as liga, sendo um trabalho que pode ser ouvido do início ao fim como uma faixa continua", assinala a promotora em comunicado.

Para José Tornada, "Love, Hope, Desire and Fear" é a sua "primeira afirmação pessoal e real enquanto artista". "Visions" e "Wild Promises" são os singles de apresentação do álbum.

José Tornada
créditos: Subestimado

Pianista, compositor e produtor, José Tornada descobriu o seu interesse pela música e melodia desde muito cedo. Através dos jogos de consola japoneses dos anos 1990 e de Claude Debussy, começou a explorar o piano e a reproduzir pequenos trechos melódicos.

Aos 19 anos desiste do curso de arquitetura e muda-se para Londres para perseguir uma carreira na música. Lá dá os seus primeiros concertos e faz as primeiras composições para filmes e televisão. Warner Bros, BBC, FOX, MTV, AXN, VH1 e CBS são algumas das produtoras que fazem parte do portfólio de Tornada. É também em Londres que edita os primeiros discos através da Urban Outfitters UK, Rimeout Records Japan e na Optimus Discos Portugal.

De volta a Portugal, pisa os primeiros palcos (CCB, Paredes de Coura, Alive, Sudoeste, Aula Magna) ao lado dos Los Waves e produz os projetos de pop/eletrónica Violent Shakes e Wildkin.

Passada uma década de carreira musical, volta a redescobrir o interesse pela música clássica e instrumental e isola-se no Alentejo durante um ano para compor o seu primeiro álbum de música clássica.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.