Madonna disse num programa de rádio, na semana passada, que não consegue "estar entre gente básica e provinciana" e que por isso não se sente confortável em Rochester Hills (Michigan, nordeste dos EUA), uma cidade de 80 mil habitantes a cerca de 100 quilómetros da sua cidade natal, Bay City.

Em resposta, o mayor Bryan Barnett convidou a cantora de 56 anos a voltar à cidade. "Somos muitas coisas, Madonna, menos 'básicos e provincianos'", escreveu Barnett numa carta aberta publicada nesta terça-feira pela imprensa de Detroit.

O mayor lembrou que Madonna é homenageada no salão da fama do museu Van Hoosen da cidade. "Madonna, você alcançou um sucesso incrível; apreciamos o seu talento e as suas conquistas e esperamos que você nos aprecie pelos nossos", escreveu Barnett. "Embora não precisemos do seu selo de aprovação, estou bem certo de o merecemos", acrescentou.

Para argumentar que Rochester Hills não é uma cidade provinciana, Barnett afirmou que a localidade é o epicentro da indústria robótica nos Estados Unidos. Também falou sobre a diversidade da comunidade ao dizer que a região abriga uma importante mesquita e "a maior igreja católica albanesa do mundo fora da Albânia".

A polémica começou quando Madonna disse ao radialista Howard Stern, durante entrevista para promover o seu último álbum, "Rebel Heart", que não voltaria a Rochester Hills porque era uma cidade "só de gente branca e cheia de dinheiro".

@AFP

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.