Foi Doug Goldstein, ex-manager da banda, que o afirmou, em entrevista à Rolling Stone Brasil, publicação à qual revelou que Axl Rose se sentiu ofendido quando Slash aceitou atuar com o rei da pop, num concerto tributo.

“Eu disse-lhe para não o fazer porque o Axl Rose tinha sido molestado pelo seu pai quando tinha dois anos, e ele acreditava nas acusações feitas contra Michael Jackson”, contou Goldstein, que continuou: “Então, eu perguntei ao Slash: ‘Quanto vais receber pela atuação?’. E ele disse: ‘Apenas uma televisão com um grande ecrã’. Quando o Axl descobriu que o Slash ia tocar com o Michael Jakcson e que o pagamento era uma televisão com um grande ecrã, ficou devastado. Ele pensou que Slash iria apoiá-lo e mostrar-se contra os abusos. Do ponto de vista do Axl, esse foi o único problema. Ele poderia ignorar as drogas e o álcool, mas nunca o abuso infantil”.

De acordo com o manager, uma reunião entre Axl Rose e Slash só será possível depois do guitarrista se desculpar perante Rose: “O Slash teria que se desculpar pelo episódio com o Michael Jackson. E acredito verdadeiramente que, tendo em conta o quanto gosto da banda, seria o manager responsável pela sua reunião, não acho que outra pessoa o conseguisse fazer”.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.