O guitarrista, que se estreou a solo com “Noel Gallagher’s High Flying Birds” no ano passado, revelou à “NME” que não tem qualquer intenção de reunir os Oasis, mesmo tendo consciência que os fãs da banda adorassem vê-los novamente juntos.

Questionado sobre se havia algum pingo de verdade nas declarações do seu irmão, Liam, que sugeriu o regresso do coletivo em 2015, Noel negou, rejeitando também uma eventual parceria entre os dois no futuro. “Ele não devia ter tentado processar-me, pois não?”, recordou a propósito.

Quando lhe foi perguntado se algum dia os Oasis poderiam voltar ao ativo, ele respondeu: “Nem que todas as crianças esfomeadas do mundo dependessem disso. Eu sei que é o que as pessoas fazem nos dias de hoje, mas não é o que eu faço. Conheço bandas que se reuniram e estão maiores do que alguma vez foram e têm mais sucesso do que alguma vez tiveram, mas os Oasis eram uma das maiores bandas do mundo”.

Os elogios à banda continuaram: “A dada altura, éramos uma das cinco maiores bandas do mundo. Nós fomos a maior coisa a sair de Inglaterra em 35 anos. Por que o faríamos? Pelos fãs? Nunca ninguém ligou aos fãs na bada. Está acabada”.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.