«Ao longo dos últimos anos fui ficando cada vez mais fascinado com a ideia de espalhar magia através de canções pop, simples e concisas. Para mim, o grande desafio é criar canções orelhudas, únicas e memoráveis e, no novo disco, usei um método de composição completamente diferente do que tinha feito antes. Acredito que os artistas nunca devem olhar para trás ou repetir-se – e esta foi a minha nova fronteira», explica Adam Young, mentor do seu projeto musical Owl City.

Do novo registo já se conhece o single "Good Time", que Owl City partilha com Carly Rae Jepsen. O convite surgiu porque Owl City é fã de Carly e acabou por se concretizar porque Carly também é sua fã.

Momentos, como "Shooting Star", "Dreams and Disasters" ou "I’m Coming After You", revelam "um álbum repleto de batidas dançáveis" que vão apelar aos fãs de house, trance, dubstep e outros estilos de música electrónica, detalha a editora em comunicado.

"Cresci a ouvir música de dança e sempre quis fazer um disco para dançar. A música de dança europeia tem influenciado imenso a pop atual e, por isso, tudo fazia sentido», explica Owl City.

"The Midsummer Station" não se cinge apenas à música eletrónica. Canções, como "Embers" ou "Dementia" seguem a rota do rock. Esta última conta com a participação de "um dos heróis" de Owl City, de seu nome Mark Hoppus, dos Blink-182.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.