A "contribuição, sempre inovadora e pronta a quebrar barreiras" que o ex-vocalista dos Genesis conferiu ao mundo da música, nomeadamente ao mundo da música popular, terá sido o motivo que levou à atribuição do galardão a Peter Gabriel, realçou a academia.

Note-se que o músico, à da carreira com os Genesis, soma um percurso a solo - do qual já resultam 11 álbuns -, bem como a gestão da iniciativa World of Music Arts and Dance e do grupo Real World.

Já o pianista e compositor venezuelano será distinguido pelo esforço investido em "tornar a música parte do dia-a-dia das pessoas". Recorde-se que José Abreu é o fundador de uma iniciativa, que oferece aulas e workshops de música a crianças e jovens desfavorecidos, e, também, o criador do National System of Youth and Children's Orchestras of Venezuela, uma rede de orquestras da Venezuela, que tem potenciado a descoberta de novos talentos na música clássica naquele país.
A cerimónia de entrega dos prémios, avaliados em 134 mil euros cada, decorrerá em Estocolmo, no próximo dia 31 de Agosto.

Criado em 1989 por Stig Anderson, manager dos ABBA, o Polar Music Prize glorifica, anualmente, duas figuras que se tenham destacado nas áreas da pop e da música clássica. Os Pink Floyd e a soprano Renee Fleming foram os galardoados na edição do ano passado.

Nomes como Keith Jarrett, Led Zeppelin, Gilberto Gil, Stevie Wonder, Ray Charles, Bruce Springsteen, Quincy Jones, Sir Paul McCartney, Bob Dylan, BB King também já foram contemplados com a importante distinção.

Sara Novais

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.