O disco inclui a suíte “Goyesca”, que Granados compôs em 1911, depois de observar as telas homónimas de Francisco Goya (1746-1828). Duas das peças tocadas por Rosado tomam o título de uma das telas de Goya, “El Amor y la Murete”, da sua série “Caprichos”, e outra, “El Pelele”, de um cartão de Goya para tapeçaria.

Rosado inclui no alinhamento o ‘intermezzo’ da ópera em um ato “Goyescas”, que Granado compôs a partir da suíte para piano, em 1915.

O pianista António Rosado estreou-se, em concerto, em 1980, com a Orquestra Nacional de Toulouse (França). O seu repertório pianístico integra obras de compositores tão diferentes como George Gershwin, Aaron Copland, o também espanhol Albéniz, Liszt, além de Mozart e Beethoven, dois compositores de quem interpretou todas as sonatas.

Rosado tocou em palco pela primeira vez aos quatro anos. Fez os primeiros estudos musicais com o pai, antes de entrar no Conservatório Nacional de Música de Lisboa, onde terminou o curso superior de Piano com 20 valores. Aos 16 anos matriculou-se no Conservatório Superior de Música de Paris onde foi aluno de Aldo Ciccolini, com quem já tocou em palco.

O pianista estreou em Portugal, entre outras peças, as Sonatas de Enescu e Paráfrases de Liszt, tendo sido o primeiro pianista português a realizar as integrais dos Prelúdios e também dos Estudos de Claude Debussy.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.