A partir de 11 a 20 de janeiro de 1985, Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, acolheu durante dez dias 1.380.000 pessoas naquele que viria a ser o maior festival de música e entretenimento do mundo - e na primeira vez que um país da América do Sul foi sede um evento musical desta proporção.

A estrutura de som e luz contou com um sistema moderno para a época. Um dos símbolos do Rock in Rio, aliás, é que foi ali que uma plateia foi iluminada pela primeira vez na história dos concertos em grande escala.

Esta primeira edição do Rock in Rio contou com nomes como Queen, AC/DC, James Taylor, George Benson, Rod Stewart, Yes, Ozzy Osbourne e Iron Maiden, além dos brasileiros Gilberto Gil, Ney Matogrosso, Rita Lee, Elba Ramalho, Paralamas do Sucesso, Blitz, Kid Abelha e Barão Vermelho. Este era o tom do festival, que permanece até hoje, em todos os países onde é realizado: um evento para toda a família que reúne vários estilos.

"Não foi fácil realizar o Rock in Rio há 30 anos. Era um sonho que tive que batalhar muito para concretizar. A vida é feita de sonhos e os sonhos precisam ser realizados. Bati de porta em porta e venci inúmeras barreiras para trazer para o público algo diferente, algo que mudasse a história da música do país. Mas o evento foi além e mudou também a história das pessoas. Mais de um milhão de pessoas presentes no evento, naquela ocasião, têm histórias para contar e celebram o Rock in Rio até hoje em suas vidas. Me emociona ouvir o que cada um me conta. Percebo que o festival passa de geração para geração e isso é muito impactante", ressalta Roberto Medina, criador do evento.


O sonhador

A história de amor da família Medina com a cidade vem desde dos anos 1950, quando o pai de Roberto Medina, Abraham Medina, já realizava eventos no Rio de Janeiro. Entre estes, o Festival do Rio, com uma série de espetáculos realizados durante todo o ano: festival da canção, ballet, encontros de folclore, festivais de culinária, atuações de bandas nacionais e internacionais. Em alguns deles, convocou grandes nomes da música na época, caso de Nat King Cole, Sammy Davis Jr., Neil Sedaka, Connie Francis ou Harry James, entre outros.

O Rock in Rio era um sonho de Roberto Medina, que pretendia mostrar uma juventude forte e capaz e promover a cidade como destino turístico. O sonho começou a ser realizado a partir de um pedido de campanha para rejuvenescer a cerveja Brahma, através da qual acabou por ser criada Cerveja Malt 90. A agência respondeu com uma plataforma de comunicação que viria a ser o maior festival de todos os tempos, hoje com 13 edições somando Brasil e Europa.


Momentos históricos de 1985

Vários momentos emblemáticos marcam a história do Rock in Rio - cenas que ficam na história da organização do festival, do público e dos próprios artistas.

Em 1985, os AC/DC deixaram claro que só atuariam no Brasil se pudessem trazer um gigantesco sino de 1,5 toneladas, utilizado no tema "Hell’s Bells". A produção do Rock in Rio aceitou o desafio e transportou o sino de navio. Mas aconteceu o que ninguém esperava: o palco não suportava o peso do sino. No fim, os AC/DC subiram ao palco com uma réplica de gesso, confecionada pela produção do festival. Na mesma edição, Ozzy Osbourne conquistou os adeptos do Flamengo ao subir ao palco com uma camisa do futebolista Zico.

Os Iron Maiden deram o seu primeiro concerto na América Latina no Rock in Rio, em 1985. A banda subiu ao palco às 23h58, uma referência à canção "Two Minutes to Midnight".

Recém-encerrado o regime militar, no dia da atuação dos Barão Vermelho havia sido eleito no Brasil o primeiro Presidente civil depois da ditadura, Tancredo Neves. A banda de Cazuza foi ovacionada. Nesta data, a música "Pro Dia Nascer Feliz" caiu como uma luva e trouxe mais um momento histórico para o festival.

Em maio de 2004, Lisboa viu nascer a sua própria Cidade do Rock, no Parque da Bela Vista. Em junho de 2008 foi a vez de Madrid, em Espanha, também ter o seu Rock in Rio. O festival manteve "Rio" no nome e leva a imagem da Cidade Maravilhosa por onde passa.


O que 2015 pode esperar do Rock in Rio

O ano de 2015 será de muitas comemorações para o Rock in Rio. É o ano em que o festival completa 30 anos e a celebração decorrerá ao longo de todos os meses. É o ano que marca ainda a chegada do festival aos Estados Unidos e o consolida como o maior evento de música e entretenimento do mundo. Em setembro, mais uma edição do Rock in Rio no Brasil, a sexta, será realizada na Cidade do Rock do Rio de Janeiro, onde o festival nasceu.

O Rock in Rio USA vai ocupar a Strip de Las Vegas pela primeira vez nos dias 8, 9, 15 e 16 de maio de 2015. O cartaz já inclui Bruno Mars, Taylor Swift, No Doubt, Metallica, Linkin Park, Ed Sheeran, Maná e Rise Against no Palco Principal. A organização do festival já anunciou também alguns artistas que vão atuar no Palco Sunset: Deftones, Sepultura, John Legend, Coheed and Cambria e Joss Stone. A Cidade do Rock receberá mais de 100 atuações ao longo dos quatro dias de evento. O local também inclui três ruas do Rock, que captam os sons e a cultura do Brasil, Reino Unido e EUA, com dezenas de bandas e artistas de rua, bem como o Palco Eletrónico.

A edição brasileira do Rock in Rio está confirmada para 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro de 2015, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro), numa área com mais de 150 mil metros quadrados. As confirmações iniciais incluem Katy Perry, A-Ha, System Of A Down e Queens of the Stone Age, no Palco Mundo, e John Legend, já confirmado para o Palco Sunset.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.