Enquanto milhares de pessoas se divertem no Rock in Rio, existem outros milhares que estão a trabalhar nos diversos serviços e atrás dos palcos da Cidade do Rock. É neste circuito de alcatrão e por vezes de terra batida onde a bicicleta é a rainha dos transportes.

Que o diga Ana Luísa, que faz parte da equipa de produção. «É muito mais rápido, a gente anda aqui de um lado para o outro de bicicleta», explica.

Também Paulo é um dos adeptos da bicicleta para transportar gelo para diversos pontos do recinto do festival. No seu triciclo consegue levar cerca de 150 quilos de gelo. O trabalhador reconhece que a entrega é mais rápida. E ainda sobra tempo para ir cumprimentando outros colegas durante o percurso.

Pelo meio do caminho, também podem ser vistos alguns carros, camiões e motorizadas mas a convivência entre os meios de transporte é pacífica. O mais problemático, neste domingo dedicado ao heavy metal, é afastar os fãs do caminho.

Mas Paulo acredita que é mesmo assim. «Isto aqui é rock pesado, é Metallica», defende o trabalhador. «Quem não gosta que vá embora», completa.

Quem quisesse até podia ir embora de bicicleta mas isso não aconteceu. No dia de Sepultura, Motorhead, Slipknot e Metallica, o Rock in Rio vestiu-se de preto e mostrou que o heavy metal tem uma imensa legião de fãs no Brasil.

O primeiro fim de semana do Rock in Rio na cidade maravilhosa encerrou com lotação esgotada durante os três dias.

Para a próxima semana, a partir de quinta-feira, arranca a segunda parte do evento na Cidade do Rock em Jacarepaguá.

@Alice Barcellos e Inês Mendes

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.