Foi a segunda atuação da cantora em Pequim em dois meses, depois de uma participação num espetáculo comemorativo do 2.º centenário do nascimento do compositor italiano Giuseppi Verdi (1813-1901), realizado também naquele teatro, em agosto.

Na altura, a Televisão Central da China apresentou Elisabete Matos como "a diva portuguesa".

O Grande Teatro Nacional da China, conhecido pelo nome inglês de National Center for Perfoming Arts (NCPA), é um dos novos ícones arquitetónicos de Pequim, desenhado pelo francês Paul Andreu.

Elisabete Matos, que comemorou em janeiro passado 25 anos de carreira, atuou na semana passada na Coreia do Sul, onde cantou outra ópera de Puccini, "A Tosca", e no próximo mês interpretará o mesmo papel em Nova York.

A "Turandot" apresentada em Pequim é uma produção do Grande Teatro Nacional da China, dirigida pela encenadora Chen Xinyi.

No programa, Elisabete Matos é descrita como "convidada frequente de várias salas de concerto" cujo reportório "vai de Bach (1685-1750) à música contemporânea".

@Lusa

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.