Andrea Bocelli está no centro de uma nova polémica em Itália. O tenor, que confirmou ter estado doente com a COVID-19 e que doou plasma para ajudar na recuperação de outros doentes, criticou algumas das medidas adoptadas pelo governo.

"Procurei analisar a realidade e vi que as coisas não eram exatamente como nos contavam. O primeiro confronto que tive foi em casa, quando comecei a exprimir as minhas dúvidas sobre a gravidade desta  pandemia. Os primeiros a atacar-me foram os meus filhos", frisou durante uma conferência na biblioteca do Senado, em Roma.

"Quando ouvi na televisão que iria ser privado da liberdade, de sair de casa, sem ter cometido qualquer crime... senti-me um pouco humilhado e ofendido", confessou, revelando que tinha "desobedecido voluntariamente" a alguma das regras.

"Não me pareceu justo ou saudável ficar em casa. Tenho uma certa idade e preciso de apanhar sol", acrescentou o músico italiano.

Depois de ser criticado, Andrea Bocelli tentou explicar as suas afirmações, frisando que "foi mal interpretado".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.