Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, a ONGD afirma que o projeto decorreu no Centro de Atividades Infantis, apoiado pela Helpo, e no Centro Infantil destinado ao ensino pré-escolar que a associação gere em colaboração com o Instituto Camões, que se situam na Ilha de Moçambique.

Ângelo Rodrigues realizou atividades de expressão dramática em sessões que tiveram por objetivo desenvolver “competências e capacidades sociais, como a autodescoberta, cooperação, autodisciplina, responsabilidade e confiança, mas também competências na área da comunicação, da liderança positiva, criatividade e raciocínio”, afirma a nota.

O Centro de Atividades Infantis (CAI), que a Helpo apoia desde 2010, recebe alunos das escolas primárias e secundárias da Ilha de Moçambique, a partir dos seis anos, que têm aí acesso a materiais didáticos e a aulas de apoio ao estudo, artes manuais, dança e teatro.

“Foi ao grupo de Teatro do CAI que o Ângelo dedicou uma parte do seu tempo. Este grupo é dinamizado pelos próprios alunos, com idades entre os sete e os 14 anos, e supervisão de um responsável com experiência em Expressão Dramática, que também recebeu formação durante este período de voluntariado”, acrescenta a nota.

No Centro Infantil, “o ator desenvolveu atividades de formação aos educadores e monitores, que já dinamizam um grupo de teatro de forma amadora, deixando-lhes assim ferramentas para aperfeiçoarem as suas atuações e para que possam utilizar estas técnicas no seu trabalho diário com as crianças” que frequentam o espaço.

A Helpo atua desde 2008 em Portugal, Moçambique e São Tomé e Príncipe, tendo por objetivo “a promoção do desenvolvimento através do investimento na qualidade de vida das crianças e no meio educativo”.

O trabalho desenvolvido em 35 comunidades passa pela construção de escolas, poços, bibliotecas, centros de nutrição, sistemas de aproveitamento das águas pluviais, entre outros, a que se junta a prestação de assistência ao nível da educação para a saúde, manutenção de higiene geral e higiene dentária, distribuição de alimentação, material escolar e desportivo.

A principal fonte de financiamento da associação é o “Programa de Apadrinhamento de Crianças à Distância”, que envolve cerca de 4.000 padrinhos chegando a mais de 12.000 crianças.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.