Na apresentação do evento, o museu diz que "a incrível história verídica [de Sousa Mendes] tem sido descrita pelos historiadores como a maior ação de resgate levada a cabo por um indivíduo durante o Holocausto."

Na quinta-feira será exibido o filme "Desobediência: a História de Sousa Mendes", autoria do realizador francês Joël Santoni, enquanto no dia seguinte será inaugurada a exposição "Sousa Mendes e os vistos da liberdade", organizada em conjunto com a Fundação Sousa Mendes.

Os visitantes terão oportunidade de ver os vistos de famílias salvas, bonecos que as crianças refugiadas traziam consigo, diários de guerra e outros objetos emprestados pela família de Sousa Mendes e familiares de sobreviventes.

Na cerimónia, Louis-Philippe Mendes, neto do diplomata português, vai apresentar uma comunicação e responder a perguntas dos participantes.

Aristides de Sousa Mendes atribuiu, à revelia de António de Oliveira Salazar, o presidente do Governo da ditadura, cerca de trinta mil vistos a refugiados perseguidos pelo regime nazi, em 1940.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.