O Cavern Club de Liverpool, onde os Beatles fizeram a sua estreia, reabriu, após meses de encerramento por causa do quarentena, mesmo a tempo do início da Semana Internacional dos Beatles, a Beatleweek, que este ano será transmitida de forma virtual, respeitando as medidas de distanciamento social.

"É genial estar de volta", disse à agência AFP Peter Naylor, um grande fã dos "Fab Four", após assistir a um dos primeiros concertos organizados na quinta-feira (27) para celebrar o 50.º aniversário da separação da lendária banda pop inglesa.

"Um clube emblemático como este, música de qualidade. Sentimos falta de vir aqui", afirmou.

Descrito como "o clube mais conhecido do mundo" e "o berço da música pop britânica", o Cavern Club fechara no final de março por causa da quarentena. A sua reabertura coincidiu com o primeiro dia deste festival anual, que se prolonga até 1 de setembro.

A banda, uma das mais populares da história da música pop internacional, atuou 274 vezes no local entre fevereiro de 1961 e agosto de 1963.

Este ano, a maioria dos eventos habituais do festival foram cancelados, mas os concertos continuaram a ser transmitidos ao vivo pela internet.

"É mais parecido com um cabaret do que com o Cavern como o conhecíamos", disse o seu diretor Bill Heckle.

"Mas é genial estar de volta e ver os rostos sorridentes e os músicos a tocar novamente estas músicas extraordinárias", reforça.

Para o cantor britânico Paul Jones, foi "uma honra" e "um privilégio" iniciar os concertos.

Os Beatles cobravam inicialmente 5 libras por concerto - atualmente pouco menos de 100 libras -, cifra que sofreu um aumento de 300 libras assim que atingiram a fama mundial.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.