"Há um mês liguei ao meu manager e disse-lhe que queria parar de trabalhar até ao fim do ano: 'Não estou em condições de estar em público, não quero que as pessoas me vejam triste. Preciso de estar sozinha'", contou Carolina Deslandes na sua conta no Instagram esta segunda-feira, dia 6 de setembro.

Na publicação, a cantora revela que o agente respeitou a sua vontade, mas que lhe deu um conselho. "Ele que me conhece tão bem, disse-me que respeitaria a minha vontade, mas que achava que se eu ficasse sem música e sem cantar, ia ficar 10 vezes pior. Porque eu não faço isto para trabalhar, faço para sobreviver. E não é financeiramente, é emocionalmente. Ele tem razão (como aliás acontece muitas vezes) se eu estivesse no buraco, mas estivesse sem música e sem as pessoas, não sei se seria capaz de avistar luz", escreveu.

"Ontem, depois do concerto, pensei, 'eu tenho mesmo muita sorte.as pessoas acolhem-me com muito amor' e é isso mesmo - acolhem-me. Ontem cada um de vocês tinha um bocadinho do meu coração partido na mão. E mostraram-me que o artista também pode pedir colo. Que afinal, somos todos pessoas", frisou.

"A vida tem este jeito de ser dura às vezes, por isso é que Deus nos fez em grupo. Para que o fardo não seja só nosso. E por isso é que fez as canções - para desenharmos a esperança na dor, e cantarmos a chamar o futuro. Nunca digam a uma pessoa desolada 'já viste a sorte que tens? Tens isto, tens aquilo'. A pessoa sabe. Isso só lhe traz mais culpa. Digam-lhe que apesar de tudo o que tem, é ok não estar bem. E que pode pedir ajuda. E que não há dor que dure a vida inteira. Somos todos só pessoas. A tentar e a falhar muito", rematou.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.