"Boa noite. Então, como estão hoje? Bem dispostos? É o que é preciso. Querem um salgadinho, uma coisa para petiscar? Se calhar... querem. Olhem, eu vim partilhar convosco uma mania estranha que eu tenho. Eu tenho uma mania que é... gosto de sondar pessoas. Posso-vos sondar, posso? Ok. Quem é que aqui gosta dos anos 1980? Toda a gente? Boa, toda a gente. Eu também gosto dos anos 1980, é verdade. Mas tenho uma opinião controversa. Eu acho que os anos 1980 só tiveram mesmo três hits que marcaram a sério. 'Take on Me', a música; o 'Top Gun', o filme; e sida". É esta a primeira piada contada pelo jovem humorista Tomé Tavares, personagem de Hugo Simões em "Lusitânia Comedy Club - O Porquê das Coisas", e que dá início a uma viagem pela história de Portugal.

O espectáculo, descrito "como uma reflexão perfeitamente inútil sobre a magnífica História de Portugal", é da autoria do humorista e argumentista Nuno Markl, Francisco Martiniano Palma, Frederico Pombares (texto) e J.J. Galvão (música e letra). A estreia está marcada para este sábado, 14 de abril, no Coliseu do Porto, e chega a Lisboa no dia 28 de abril (Teatro Tivoli).

Em 90 minutos,  "Lusitânia Comedy Club - O Porquê das Coisas" tenta contar de forma diferente a história de Portugal, sem sair do Viriatus, o bar de comédia mais antigo do país. D. Sebastião é quem está ao leme do 'estabelecimento', viajando de século em século através do nevoeiro. Ao seu lado no balcão tem o jovem Tomé Tavares, "a nova voz do humor", que vai descobrindo os factos históricos pela visão do rei que desapareceu em Alcácer-Quibir.

Porque é que D. Teresa de Leão se chateou com D. Afonso Henriques? Foi no bar que D. Nuno Álvares Pereira inventou a táctica do quadrado? Napoleão tentou invadir Portugal devido às piadas sobre a sua altura? O Adamastor era um funcionário da alfândega? Marquês de Pombal era um ventríloquo que se zangou com Deus? A Guerra Colonial foi, na verdade, uma luta entre a Ach Brito e a Old Spice? Estas são algumas das perguntas que são respondidas ao longo da peça de humor, pintada com momentos musicais.

"D. Sebastião tem um bar de comédia e convence o amigo que está conservado em nevoeiro. Ele tenta provar que conhece a história e há um regresso ao passado e ao presente. Ou seja, através de uma máquina consegue-nos transportar para todos os momentos históricos de Portugal", explicou o ator Luís Oliveira ao SAPO Mag na antestreia para jornalistas em Queluz.

Veja no vídeo uma excerto da peça, protagonizada pela Padeira de Aljubarrota:

Para Frederico Amaral, o maior desafio deste espectáculo é "a esquizofrenia de personagens". "Eu faço 20 personagens, o Luís faz 19. É uma loucura total, é entrar num comboio que vai a 200km por hora e só acaba ao fim de duas horas. Foi difícil e interessante ao mesmo tempo encontrar um cartão de cidadão para cada personagem", explicou o ator.

"Este espetáculo não é direcionado para o público escolar, apesar de aconselhar a todos este espetáculo. Mas é um bom ponto de partida pensarmos que é uma forma divertida e diferente de contar a história de Portugal", sublinhou Luís Oliveira.

Ao longo da peça, Nuno Markl vai participando através de pequenos vídeo e onde veste a pele de personagens históricas. "É o resultado de algum sangue, algum suor e algumas lágrimas. Esses três fluidos acabaram por resultar numa montanha russa cómica chamada 'Lusitânia Comedy Club: O Porquê da Coisa', onde seis actores interpretam, a um ritmo demente e impróprio para a sua integridade física e psicológica, perto de 80 figuras históricas numa visão da saga portuguesa que parte do princípio de que quase tudo na nossa História aconteceu porque alguém fez uma piada e alguém se ofendeu com ela", explicou o humorista na sua página no Facebook.

"Para uma visão onde se aprenda alguma coisa, ainda são melhores - embora não tão cómicas - as obras dos Profs. José Hermano Saraiva e José Mattoso", gracejou, ainda, Nuno Mark.

Mafalda Santos, Ana Freitas, Hugo Simões, Luís Sousa, Luís Oliveira, Frederico Amaral e João A. Guimarães fazem parte do elenco de "Lusitânia Comedy Club - O Porquê das Coisas". A estreia está marcada para este sábado, às 21h30, no Coliseu do Porto.

Lusitânia Comedy Club - O Porquê das Coisas
14 de abril no Coliseu do Porto
28 de abril no Teatro Tivoli, Lisboa
Bilhetes entre 10 e 22 euros

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.