Na página do grupo australiano composto por Lisa Gerrard e Brendan Perry, foram anunciadas as datas da digressão de celebração da vida e carreira do projeto musical, a começar por Rennes, em França, no dia 2 de maio de 2019, até Plovdiv, na Bulgária, em 30 de junho.

O novo disco, intitulado “Dionysus”, e já disponível para encomendas na página de Dead Can Dance, é composto por dois atos: o primeiro inclui “Sea Borne”, “Liberator of Minds” e “Dance of the Bacchantes”, enquanto o segundo é composto por “The Mountain”, “The Invocation”, “The Forest” e “Psychopomp”.

"Dionysus" é o primeiro álbum da dupla desde "Anastasis", de 2011.

Os Dead Can Dance passaram por Portugal em três ocasiões desde que se reagruparam em 2011: na Casa da Música, em 2012, no Coliseu de Lisboa e no Primavera Sound, em 2013.

Antes do concerto no Parque da Cidade do Porto, Brendan Perry disse à Lusa que ele e Lisa Gerrard “nunca” estão “absolutamente na mesma página”, ainda que compreendam “qual a direção que a música deve seguir, sem sempre concordar na forma de lá chegar”.

“A nossa música é bastante clássica. Não ficou datada pela moda. Pode ir à década de 1980, 1990, 2000, nunca quisemos fazer música que fosse da moda ou daquele tempo, quisemos fazer música da imaginação, da mente, derivada de culturas antigas”, disse o músico.

Os bilhetes do concerto, promovido pela Ritmos, vão estar disponíveis a partir de sexta-feira.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.