Um tribunal australiano confirmou esta quinta-feira (2) que o Daily Telegraph, um jornal tabloide de Sydney, terá que pagar ao ator australiano Geoffrey Rush a quantia recorde de 2,9 milhões de dólares australianos (2,03 milhões de dólares) por um caso de difamação.

O Daily Telegraph, que pertence ao grupo News Corp, do empresário Rupert Murdoch, publicou na sua primeira página em uma edição de 2017 que a Sydney Theatre Company havia recebido uma queixa da atriz Eryn Jean Norvill, que acusava Rush de toques inapropriados durante uma produção de "King Lear".

Difamação: Geoffrey Rush recebe maior indemnização individual na história da Austrália
Difamação: Geoffrey Rush recebe maior indemnização individual na história da Austrália
Ver artigo

Um juiz de Sydney considerou em abril de 2019 que o jornal havia publicado um "artigo sensacionalista, imprudente e irresponsável".

O magistrado Michael Wigney afirmou, ao ler o artigo, pessoas razoáveis concluíram que o ator era um "perverso", com base em informações na sua maioria não corroboradas.

Geoffrey Rush, que venceu o Óscar em 1997 por "Shine - Simplesmente Genial" e um Emmy em 2017 por "Genius", obteve em julgamento a decisão que envolve a indemnização que leva em consideração o cálculo da perda de rendimentos que o caso provocou.

O jornal The Age afirma esta é a maior indemnização atribuída a uma pessoa individual na Austrália.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.