"Este ano temos uma edição com um cartaz eclético e os palcos são outros: levamos a música a teatros e a espaços comerciais, por exemplo", explicou André Ribeiro, o diretor da associação The New Party Makers, que organiza o festival.

O organizador do festival disse à agência Lusa que "o festival começou por ser constituído por um cartaz de música alternativa emergente" e nos últimos cinco anos foi evoluindo para um "alinhamento com nomes de referência, para atrair mais público".

O objetivo da mudança na escolha do cartaz foi "distinguir o festival e atrair mais pessoas para conhecerem a cidade de Freamunde", afirmou André Ribeiro.

O projeto West Coast Man, de Pedro Costa, abre o festival, na quarta-feira.

No dia seguinte, a programação inclui Filipe Sambado & Acompanhantes de Luxo, S. Pedro e Hélio Ribeiro.

Na sexta-feira, o evento começa com O Gringo Sou Eu, seguido de Pop Dell'Arte e The Parkinsons, Gator, The Alligator e Eduardo Morais.

No sábado, o primeiro concerto é da banda Hot Air Balloon. No mesmo dia, e a fechar a quinta edição do festival, vão estar Iguana Garcia, Glockenwise, Da Chick, Músculo! e CelesteMariposa.

O Festival Walk & Dance realiza-se em Freamunde desde 2015 e já acolheu cerca de 7.500 espectadores.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.