A Procuradoria de Los Angeles descartou vários processos contra o cineasta James Toback por denúncias de assédio e abuso sexual feitas contra ele por cerca de 40 mulheres, principalmente porque a maioria prescreveu.

O número de alegadas vítimas, no entanto, pode ser bastante maior: quase 400 mulheres disseram ao jornal Los Angeles Times terem passado pelo mesmo num período que abarca 40 anos.

O gabinete da procuradora Jackie Lacey enviou esta segunda-feira (9) à agência AFP os documentos sobre cinco denúncias feitas entre 1978 e 2008.

Delas, uma podia avançar judicialmente, a de "Jane Doe 5" [nome atribuído nos EUA a uma mulher com identidade desconhecida ou protegida pelo anonimato], que assegurou que em 2008 o realizador de 73 anos "esfregou a sua virilha contra a perna nua da mulher até ejacular".

"Jane Doe 5" tinha previsto dar um depoimento às autoridades, mas não se apresentou, indicou o documento.

Outra acusadora, uma atriz identificada como "Jane Doe 4", indicou que o realizador se masturbou quatro vezes na sua presença durante uma reunião no hotel Beverly Hills em 1993. Também disse que Toback tinha esfregado o seu pénis contra a perna da vítima.

Este tipo de crime, detalhou a Procuradoria, prescreve após um ano.

Três semanas após o escândalo que atingiu o produtor Harvey Weistein, o jornal Los Angeles Times deu conta que 38 mulheres acusavam Toback de assédio ou ataque sexual, na sequência de supostas entrevistas ou "castings" que se realizavam em quartos de hotel, autocaravanas e parques públicos.

Este negou as acusações, dizendo que nunca tinha conhecido as mulheres ou, se isso tivesse acontecido, fora por pouco tempo e não se recordava.

Acrescenta ainda que nos últimos 22 anos seria "biologicamente impossível" portar-se da forma que é descrita por causa de problemas de coração e diabetes que o obrigam a tomar medicamentos.

Entre as 31 mulheres ouvidas pelo jornal que se identificaram estavam a guitarrista e vocalista da banda Veruca Salt, Louise Post, e a atriz Terri Conn, da telenovela “As the world turns”. Após a publicação da reportagem, as atrizes Julianne Moore, Rachel McAdams e Selma Blair também disseram ter sido assediadas e 395 mulheres revelaram ao jornal terem sido alvo de assédio, num período que abarca 40 anos.

O argumentista e realizador, de 73 anos, foi nomeado para os Óscares com o argumento de “Bugsy” (1991) e tem ainda trabalhos importantes pelos argumentos de "O Vício do Jogo" (1974) e "O Ás do Engate" (1987). O seu mais recente filme, "The Private Life of a Modern Woman" (2017), com Sienna Miller, foi apresentado no Festival de Cinema de Veneza.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.