"Com os nossos criadores, vamos levar a arte que é feita em Évora para casa das pessoas", num tempo em que "todos os espetáculos de rua e em sala foram cancelados", devido à pandemia de COVID-19, afirmou à agência Lusa o vereador Câmara de Évora Eduardo Luciano.

O autarca com o pelouro da cultura referiu que o concelho de Évora tem "muitos criadores que vivem em exclusivo da atividade artística e que estão sem qualquer tipo de apoio", pelo que o evento pretende "manter a atividade" destes profissionais.

Dança, contos, música, poesia, teatro e vídeo são algumas das áreas artísticas dos espetáculos que vão ser transmitidos online (artespublicas.cm-evora.pt), no âmbito do "Artes em casa".

Entre os artistas contam-se os músicos Zé Peps e Jaime Almeida, os atores Diogo Duro e Tó Zé e os marionetistas José Carlos Alegria e Ana Margarida Alegria.

Organizada pela Câmara de Évora, a iniciativa, que começou hoje, tem como parceiros o Armazém 8, a associação É Neste País e alguns criadores locais, além do apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCALEN).

O vereador Eduardo Luciano indicou que os espetáculos vão realizar-se, sem a presença de público, no espaço do Armazém 8 ou em casa dos próprios artistas.

A nível global, a pandemia de COVID-19 já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 428 mil doentes foram considerados curados.

Portugal regista 599 mortos associados à COVID-19 em 18.091 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

No Alentejo, segundo a DGS, há 155 casos de infeção confirmados e ainda não se registou qualquer morte por COVID-19.

Mais informações sobre o COVID-19.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.