O programa do concerto, que repete no domingo, numa homenagem às vitímas dos incêndios que ocorreram recentemente no centro do país, é constituído por obras de Joly Braga santos, Leonard Bernstein e Maurice Ravel, sendo solista o pianista Pedro Costa, vencedor do Prémio El Corte Inglés/Concurso de Interpretação do Festival do Estoril, em 2013.

O Festival ao Largo prolonga-se até dia 29, apresentando um programa de 14 noites de música e dança de entrada livre.

A 13 de julho, o Coro do Teatro Nacional de S. Carlos vai protagonizar um “programa festivo intitulado 'Noites da Broadway', onde serão interpretados os mais populares musicais de todos os tempos”.

Nos dias 14 e 15 de julho, a OSP vai interpretar o prelúdio e a cena final de “Tristão e Isolda”, de Richard Wagner, pela soprano Rachel Nicholls, com direção do maestro Justin Brown.

Na sexta-feira e no sábado seguintes, a OSP junta-se ao Coro do Teatro Nacional de S. Carlos, sendo solistas a soprano Cristiana Oliveira e o barítono inglês Roland Wood, sob direção de Andrea Sanguinetti, no que será uma celebração do compsoitor italiano Giuseppe Verdi.

O festival termina, “como habitualmente, com a presença da Companhia Nacional de Bailado (dias 27, 28 e 29 de julho), com a apresentação de um programa que combina duas obras de temporadas recentes, cujo sucesso inequívoco foi marcante”, numa referência a “Quinze Bailarinos”, de Rui Lopes Graça, e “Minus 16”, de Ohad Naharin.O Festival ao Largo conta com a participação das orquestras Filarmónica de Zagreb, Metropolitana de Lisboa e Clássica da Madeira, e ainda com o Brass Factory, conjunto de solistas da Metropolitana que vai prestar tributo a Frank Zappa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.