A foto do cantor francês, na qual queima uma nota de 500 francos durante um programa de televisão para denunciar, segundo ele, o excesso de impostos em França, foi a maior transação ao ser vendida por 15.600 euros. O valor da imagem havia sido estimado entre 800 e 1.500 euros.

Outra das fotografias mais caras foi a do corpo de Che Guevara após a sua morte na Bolívia em 1967, pela qual foram pagos 5.200 euros.

Outras imagens menos famosas, mas representativas, do trabalho de campo dos fotojornalistas da AFP, também foram leiloadas, como a explosão de um campo minado durante a primeira Guerra do Golfo em 1991, vendida por 4.550 euros.

As fotografias fazem parte de um acervo com mais de 6 milhões de fotografias analógicas capturadas entre 1944 e 1998 que estavam armazenadas na sede da agência, na Place de la Bourse, no centro de Paris.

Os compradores adquiriram uma "edição especial" em papel barita ou homogéneo de cor, com um selo AFP e um certificado de autenticidade.

A receita do leilão servirá para avançar na digitalização de seu imenso acervo fotográfico.

“Foi um grande sucesso, com muita gente ligada pela internet e no ponto de venda, We Are, que estava repleto”, disse Marielle Eudes, diretora de fotografia da AFP.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.