A mostra reúne “uma seleção de desenhos do génio do modernismo europeu, trabalhos muito raramente expostos e que refletem a importância do desenho e, em particular, da caricatura, como processo fundador da identidade artística de Amadeo de Souza-Cardoso”, descreve a Câmara de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, em comunicado.

O público poderá visitar “Desenhos e Caricaturas” de sábado até 17 de julho na Casa-Museu Teixeira Lopes/Galerias Diogo de Macedo, no centro de Vila Nova de Gaia.

A exposição tem como curadora a investigadora Catarina Alfaro, sendo seu propósito “ajudar o visitante a compreender o singular percurso de um artista que não via diferença entre as diversas técnicas usadas e para quem o desenho e a caricatura de retrato foram sempre o meio por excelência para a observação social e a incansável experimentação que caracterizou a sua carreira”, lê-se no comunicado da autarquia.

A mostra será dividida por várias salas, com a Sala Aureliano Lima das Galerias Diogo de Macedo a acolher um núcleo de desenhos, onde se incluem alguns originais do catálogo “XX Dessins”.

Já a Sala Branca é dedicada à biografia e à atividade de caricaturista.

Na Sala Negra haverá lugar à projeção do documentário “Amadeo de Souza Cardoso – Le Dernier secret de l'art moderne”, de Christophe Fonseca.

Amadeo de Souza-Cardoso, descrito como “incompreendido em Portugal pelo seu espírito livre e vanguardista”, integrou, no início do século XX, em Paris, um círculo de artistas, no qual conheceu Amedeo Modigliani, a quem é atribuída a obra “Caryatide”, que faz parte da coleção da Casa-Museu Teixeira Lopes e que também será exibida nesta exposição.

Soma-se a edição de um catálogo que contará com os contributos da curadoria e da investigadora Leonor de Oliveira.

O programa inclui, ainda, visitas comentadas, nos dias 8, 15 e 29 de maio, às 11h00, mediante inscrição prévia.

Esta iniciativa é fruto de uma parceria promovida pelo Município de Gaia, com o Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, e com o Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, de Amarante, cidade de onde era natural este pintor que morreu em 1918 em Espinho aos 30 anos.

A Câmara de Gaia adianta que esta exposição surge na continuação de uma estratégia de dinamização cultural, que visa levar à cidade a obra de grandes nomes das artes, como foi o caso de Cruzeiro Seixas, Paula Rego ou Vieira da Silva, entre outros.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.