No dia festivo dedicado ao emblemático ativista dos direitos civis Martin Luther King Jr., o vídeo começa com imagens de arquivo de protestos pela igualdade de direitos e mostra, depois, manifestantes que se opõem às políticas anti-imigração e anti-muçulmanos de Donald Trump.

Entre as diversas imagens, pode-se ver Martin Luther King Jr. a chorar e ativistas dos direitos civis a serem agredidos pela polícia.

O videoclip a preto e branco com toques de vermelho e amarelo, produzido pelo espanhol Manu Viqueira, termina com o "cogumelo" de uma explosão nuclear. O vídeo pode ser visto aqui.

Não é a primeira vez que os Green Day disparam os seus acordes contra Trump. Depois da vitória do republicano, a 8 de novembro, o cantor da banda, Billy Joe Armstrong, atacou-o diretamente durante o American Music Awards (AMA), evento realizado em Los Angeles.

"Nada de Trump! Nada de KKK! Nada de fascistas americanos", frisou Billy Joe.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.