James Albert Bond chegou a Varsóvia em 18 de fevereiro de 1964 e ocupou oficialmente um posto de arquivista na embaixada britânica, indicam documentos do serviço de contraespionagem comunista.

De acordo com os serviços comunistas, Bond, nascido em 1928, apresentava semelhanças com o seu homónimo da ficção, conhecido, sobretudo, pela sua queda por martinis e mulheres.

Os funcionários polacos relatam que James Bond estava "interessado em mulheres", mas era "muito cauteloso" e não entrou em contacto com os cidadãos polacos, conforme os documentos publicados no Facebook esta semana.

Segundo o IPN, era "um agente de baixo escalão com um nome muito mediatizado", já que os agentes comunistas também conheciam o heróis da ficção.

Os arquivos indicam ainda que James Bond tentou visitar "instalações militares" em Bialystok e em Olsztyn, perto da fronteira da então União Soviética, em outubro e novembro de 1964.

Aparentemente, sem grande sucesso, o verdadeiro James Bond deixou a Polónia a 21 de janeiro de 1965.

O escritor Ian Fleming, autor da série e ele próprio um ex-agente britânico, sempre disse que o nome do seu protagonista foi inspirado no ornitólogo norte-americano James Bond, do qual possuía um livro sobre as aves das Caraíbas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.