O ator processa o tablóide britânico por ter sido chamado em 2018 de marido violento, num julgamento iniciado há três semanas.

O ator de "Piratas das Caraíbas", de 57 anos, defende que essa acusação arruinou a sua reputação, e custou-lhe valiosos papéis em Hollywood.

O The Sun afirma que pode sustentar as suas alegações com 14 casos de abuso contra Heard, modelo e atriz de 34 anos, que terão alegamente ocorrido ao longo de três anos até a decisão da atriz de pedir o divórcio, em 2016.

O advogado de Depp, David Sherborne, interrompeu o testemunho previsto para esta sexta-feira e pediu permissão ao juiz, Andrew Nicol, para mostrar o que chamou de nova prova "crítica" no caso.

Nicol aceitou mesmo que a sessão estivesse atrasada. O vídeo não datado mostra a irmã de Amber, Whitney, a conversar com um grupo de mulheres numa piscina.

"Não acredito que a Amber te tenha batido", disse uma das mulheres a Whitney no vídeo. "Vocês brigaram?", continua.

Enquanto isso, uma mulher analisa a bochecha e o braço de Whitney.

"Não estou a falar sobre isso", responde Whitney.

"Ela bateu-te mesmo", insiste a mulher.

"Não estamos a falar sobre isso", repete Whitney.

Johnny Depp e Amber Heard conheceram-se em 2011, durante as filmagens de "O Diário a Rum" e divorciaram-se no início de 2017. Os dois eram casados há menos de dois anos.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.