Em abril de 1964, 14 canções dos Beatles chegaram ao top Hot 100 da Billboard. Durante 51 anos ninguém conseguiu bater o recorde da banda britânica, mas tudo mudou esta semana. O culpado? Justin Bieber.

“Justin Bieber pode não ser tão adorado pelos críticos como os Beatles e, certamente, não vai ocupar o mesmo lugar na história”, observa a revista Forbes. Mas já ninguém lhe tira os recordes de 2015.

17 canções do álbum “Purpose” entre as 100 canções mais populares nos Estados Unidos da América. Este é o novo recorde de Justin Bieber, cantor que lançou o novo disco no passado dia 13 de novembro.

Na semana de estreia, foram vendidas cerca 650 mil cópias de “Purpose”, tornando-se o sexto disco do jovem cantor a entrar diretamente para o primeiro lugar do top de vendas norte-americano.

“What do You Mean” foi o primeiro single divulgado e está há seis semanas no top 10 da lista Hot 100 da Billboard. Já “Sorry”, segundo tema de “Purpose”, entrou diretamente para o primeiro lugar da lista Billboard + twitter Tracks, como a canção mais vezes mencionada ou partilhada na rede social nos Estados Unidos e até Michelle Obama ajudou na divulgação. O tema entrou também diretamente para o Hot 100 da Billboard, sendo apenas ultrapassado por “Hello” de Adele.

De todas as canções de “Purpose” apenas “All In It” não entrou no top das 100 músicas mais populares que combina, através de um algoritmo, o número de reproduções de uma música com as vendas.

Em Portugal, o disco chegou ao primeiro lugar do top do MEO Music e entrou para o segundo lugar do top de vendas nacional.

No Instagram, Saint Hoax fez uma montagem para celebrar o novo recorde de Justin Bieber. Na icónica imagem de Abbey Road, o artista substituiu os elementos dos Beatles pelo jovem cantor canadiano.

Justin Bieber

Conheça na galeria as posições que as canções de Justin Bieber ocupam no "Hot 100":

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.