Depois de uma pausa de seis anos, os Keane estão de volta aos palcos para apresentar o novo álbum, "Cause and Effect". O regresso a Portugal está marcado para este sábado, dia 25 de janeiro, com um concerto no Coliseu do Porto. No domingo, a banda britânica ruma a Lisboa, para subir ao palco do Campo Pequeno.

Apesar do intervalo, o grupo nunca foi esquecido - canções como “Everybody's Changing”, "Somewhere Only We Know”, “This Is the Last Time” e "Sovereign Light Café” continuam a tocar diariamente nas rádios de todo o mundo e não vão ficar de fora dos concertos.

O regresso da banda de Tom Chaplin, Tim Rice-Oxley, Jesse Quin e Richard Hughes tem sido celebrado por todos os fãs. "Tivemos 10 anos muito intensos com digressões e discos e entrámos nesse ciclo. Acho que quando fazes algo que adoras, se fazes isso durante muito tempo... deixas de gostar tanto. E o Tom disse que queria fazer algo, onde fosse compositor - as nossas canções são escritas pelo Tim", explicou Richard, baterista dos Keane, ao SAPO Mag, no MEO Marés Vivas.

"Foram várias as razões que nos levaram a fazer uma pausa. Foram razões diferentes para todos, mas todos estávamos a precisar de fazer uma pausa porque estivemos num ciclo interminável de gravações e digressões e sempre longe casa. Queríamos passar mais tempo em casa com os nossos filhos e pareceu-nos o momento certo. Nunca dissemos que não iríamos voltar", recorda Jesse Quin, baixista dos Keane, ao SAPO Mag, antes do regresso a Portugal.

O novo álbum, "Cause and Effect", será o protagonista dos concertos e de toda a digressão. "O novo álbum é uma narrativa de emoções. Tentámos mostrar os nossos sentimentos sobre a vida e o mundo e, além disso, tentámos encontrar alguns sons interessantes", conta.

"É um álbum muito pessoal, tem canções sobre a vida do Tim [vocalista] depois de terminar o casamento. Acho que esse é o tópico principal de todo o álbum. E podíamos ter feito um álbum sobre tantas coisas, mas fizemos sobre algo tão específico. Possivelmente não era o que estávamos à espera, mas foi isso que veio para fora", frisa.

Já sobre o espetáculo, o músico avança que vão ser apresentados os temas do último disco e os sucessos que deram a conhecer os Keane. "Adoramos Portugal e a energia do público. O público canta sempre e isso ainda nos dá mais energia. Estamos ansiosos por atuar aí", frisa.

"Vão ser duas horas de concerto, pelo menos. Com muita diversão. Vamos dar o nosso melhor", garante.

"Adoro o Porto, adoro cidades que tenham um rio no meio. Não sei porquê... mas podemos ficar a beira do rio e aproveitar. Também tem ótimos restaurantes junto ao rio e bares. É uma cidade tão movimentada e com boa comida. Todas as pessoas são simpáticas", frisa. "Também gosto de Lisboa. Acho que Lisboa parece um pouco mais descolada, mais como Londres ou algo assim", acrescenta.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.