O jovem que acusou Kevin Spacey de abuso sexual abandonou, esta semana, o processo civil que tinha apresentado contra o ator, mesmo antes de uma nova audiência do processo criminal que pode ser problemática para a acusação.

Este "abandono voluntário" foi registado no tribunal na ilha de Nantucket, Massachusetts, onde o suposto abuso teria ocorrido em 2016.

Apesar do processo civil chegar ao fim, mantém-se o criminal, que é o mais avançado entre várias acusações que surgiram com movimento #MeToo em outubro de 2017: o ator foi formalmente acusado a 7 de janeiro.

O caso envolve o filho da jornalista Heather Unruh, que fez a denúncia durante uma conferência de imprensa em novembro de 2017.

Segundo o seu relato, Spacey comprara álcool para o adolescente de 18 anos até o embebedar, agarrando-lhe a seguir os genitais. Convidou-o ainda para beber mais noutra festa, mas este abandonou o bar quando Spacey foi à casa de banho.

O abandono do caso civil não foi explicado, mas acontece a poucos dias de uma nova audiência com Spacey, marcada para segunda-feira, que pode ter um desfecho complicado para os procuradores do Ministério Público.

Parte da acusação baseia-se em imagens gravadas com o telemóvel da suposta vítima, William Little, que à época tinha 18 anos e trabalhava como empregado de mesa num restaurante da ilha, muito popular entre a alta sociedade durante o verão.

As imagens mostrariam Spacey a colocar a mão dentro das calças. O aparelho com a gravação, ao qual a defesa pedia para ter acesso, está desaparecido.

Little afirma que não voltou a ver o telemóvel novamente após entregá-lo à polícia para análise, em dezembro de 2017.

A polícia, por sua vez, garante tê-lo devolvido ao pai de Little, que disse não se lembrar disso.

Se não for entregue antes da audiência de segunda-feira, o juiz avisou que convocará Little para depor sobre o desaparecimento.

Spacey, de 59 anos, foi acusado formalmente em janeiro de várias acusações de abuso sexual de um adolescente, declarando-se inocente. Se for considerado culpado, pode ser condenado a uma pena até cinco anos de prisão.

O caso terminou com a carreira do vencedor de dois Óscares, que foi alvo de denúncias de abuso sexual no Reino Unido e nos EUA no âmbito do movimento #MeToo.

Por isso, Spacey foi afastado da última temporada da série da Netflix "House of Cards" e do último filme de Ridley Scott, "Todo o Dinheiro do Mundo", no qual foi substituído pouco antes da estreia por Christopher Plummer.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.