Madonna foi obrigada a cancelar mais dois concertos em Londres. Depois da passagem pelo Coliseu dos Recreios, em Lisboa, a cantora norte-americana seguiu para Londres, tendo sido forçada a cancelar o primeiro espetáculo no The London Palladium. Esta sexta-feira, a artista anunciou que também irá subir a palco nos dias 4 e 11 de fevereiro.

Na sua conta no Instagram, a 'rainha da pop' explicou que as lesões e as dores não permitem que realize três concertos seguidos, frisando que precisa de um dia de pausa entre os espetáculos.

Na publicação, Madonna explica que tem feito seis horas de terapias para tentar recuperar. "Descansar é o melhor remédio", acrescenta.

Leia o post:

Em Lisboa, Madonna cancelou dois dos oito concertos agendados.

A digressão "Madame X Tour" arrancou em setembro de 2019 no BAM Howard Gilman Opera House, em Nova Iorque, e passou por  Chicago, São Francisco, Los Angeles, Las Vegas, Boston, Filadélfia e Miami.

A digressão "Madame X" chegou à Europa no passado dia 12, com 37 concertos em Lisboa, Londres e Paris agendados até ao final de março, depois de ter passado pelos palcos dos Estados Unidos, onde houve problemas de produção no arranque e cancelamentos no final por lesão da cantora.

Além do jovem guitarrista português Gaspar Varela, bisneto de Celeste Rodrigues - fadista de quem a artista norte-americana é admiradora -, a digressão conta ainda com a trompetista portuguesa Jessica Pina, os percussionistas Carlos Mil-Homens e Miroca Paris e o grupo feminino cabo-verdiano Batukadeiras.

Tanto o novo álbum como esta digressão são assumidamente influenciados, criativamente, pela vivência de Madonna em Lisboa nos últimos anos, onde contactou com a cultura lusófona e latina.

O 14.º álbum de estúdio da cantora, "Madame X" foi gravado ao longo de 18 meses em Portugal, Londres, Nova Iorque e Los Angeles (Estados Unidos) e que foi criativamente influenciado por Lisboa, onde tem vivido nos últimos anos.

"Lisboa é onde o meu disco nasceu. Encontrei lá a minha tribo e um mundo mágico de músicos incríveis que reforçaram a minha crença de que as músicas à volta do mundo estão todas ligadas e são a alma do universo", afirma a cantora no seu site oficial.

Feito com a colaboração do produtor francês Mirwais, o álbum "Madame X" inclui colaborações com a cantora brasileira Anitta e o músico colombiano Maluma.

Nos concertos "Madame X", que decorrem em salas mais pequenas e intimistas, Madonna desenhou um alinhamento que inclui alguns temas novos, como "God Control" e "I Rise", mas também material antigo com "Express Yourself", interpretado 'a capella', "American Life" e "Papa don't preach".

O seu último concerto do ano nos EUA, o último antes de voltar a Lisboa, tinha sido cancelado devido ao que dizia ser uma dor "indescritível".

"Quando subia a escada para cantar 'Batuka' no sábado à noite em Miami estava em lágrimas devido à dor das minhas lesões, que tem sido indescritível nos últimos dias. A cada canção que cantava, rezava para chegar à canção seguinte e aguentar o concerto. As minhas preces foram atendidas e consegui", escreveu a cantora de 61 anos nas suas redes sociais no final do ano.

"Se quero continuar a minha digressão, tenho de descansar o máximo de tempo possível para não infligir mais danos, irreversíveis, ao meu corpo. Nunca deixei uma lesão impedir-me de actuar mas desta vez tenho de aceitar que não há vergonha em ser humana e carregar no botão de ‘pausa'", acrescentou Madonna.

A primeira vez que Madonna atuou em Portugal foi em 2004, quando fechou em Lisboa a "Re-Invention Tour". No ano seguinte atuou em Lisboa na cerimónia dos prémios europeus de música da MTV, tendo regressado à capital em 2008. Em 2012 atuou no Estádio Cidade de Coimbra.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.