Dias depois do atentado de 22 de março, Ariana Grande prometeu voltar a Manchester para um novo concerto. A confirmação chegou no final do mês (30) e a cantora norte-americana explicou que o espetáculo, marcado para este domingo, 4 de junho, servirá para angariar verbas para ajudar vítimas do atentado suicida que provocou 22 mortos e mais de 100 feridos.

O concerto "Ariana Grande & Friends: One Love Manchester" vai contar com atuações de  Justin Bieber, Miley Cyrus, Katy Perry, Pharrell Williams, Coldplay, Usher, Niall Horan, Take That, Little Mix, Black Eyed Peas e Robbie Williams.

Em Portugal, a RTP1 transmite o espetáculo em diferido a parir das 23 horas. Já o Youtube e o Facebook irão transmitir o concerto em direto para todo o mundo.

Os bilhetes para o concerto de Manchester, em memória das vítimas do atentado do passado dia 22 de maio, postos quinta-feira à venda, esgotaram-se em 20 minutos, informou a organização da iniciativa.

A receita do espetáculo "Ariana Grande & Friends: One Love Manchester" destina-se ao fundo da Cruz Vermelha da cidade britânica, para apoiar vítimas do atentado terrorista, ocorrido no final de um concerto da cantora norte-americana.

"A música existe para nos consolar, para nos unir, para nos fazer felizes",frisou em comunicado a cantora, acrescentando que o concerto servirá para "homenagear e reunir fundos para as vítimas e famílias afetadas tragicamente pelo atentado", explicaram os organizadores.

A organização informou ainda que os espectadores do concerto do passado dia 22 podem aceder a este espetáculo gratuitamente.

A iniciativa, que se vai realizar no Emirates Old Trafford, com capacidade para 50.000 pessoas, prevê arrecadar dois milhões de libras (cerca de 2,3 milhões de euros) para o fundo de emergência da Cruz Vermelha de Manchester.

"Não vamos desistir nem continuar em medo"

"Regressarei à incrivelmente corajosa cidade de Manchester para estar com os meus fãs e para dar um concerto de beneficência para honrar e angariar dinheiro para as vítimas e as suas famílias", escreveu Ariana Grande nas redes sociais na passada semana.

No texto, a cantora sublinhou ainda que o ódio não pode ganhar. "Não vamos desistir nem continuar em medo. Não vamos deixar que isto nos divida. Não vamos deixar o ódio ganhar”, defendeu na nota partilhada no Twitter, frisando que "a resposta a esta violência tem de passar pela união".

"Ajudar-nos uns aos outros, amar mais, cantar mais alto e viver de forma mais bondosa e generosa do que fizemos até agora", escreveu, relembrando que a digressão "Dangerous Woman" é "feita para ser um espaço seguro para os fãs".

Fans of US singer Ariana Grande speak to members of the press in Manchester, northwest England on May 23, 2017.Twenty two people have been killed and dozens injured in Britain's deadliest teror attack in over a decade after a suspected suicide bomber targeted fans leaving a concert of Ariana Grande in Manchester. / AFP PHOTO / Paul ELLIS

Depois do atentado de Manchester, à saída de um concerto de Ariana Grande, que fez 22 vítimas mortais, a cantora decidiu suspender a sua digressão europeia. "Devido aos trágicos eventos de Manchester, a Dangerous Woman tour com Ariana Grande foi suspensa até que consigamos avaliar de forma mais aprofundada a situação e prestar devidamente a nossa homenagem aos que perderam a vida", pode ler-se no comunicado do agente, citado pelo Hollywood Reporter.

"Os concertos na London O2 Arena desta semana foram cancelados, assim como todos os concertos até 5 de junho, na Suíça. Pedimos que todos continuem a apoiar a cidade de Manchester e todas as famílias afetadas por este ato cobarde e violento. A nossa forma de viver foi de novo ameaçada mas ultrapassaremos isto juntos.", pode ler-se no texto divulgado pelo agente de Ariana Grande.

Ariana Grande visitou jovens vítimas no hospital

Ariana Grande visitou na sexta-feira, 3 de junho, no hospital as jovens vítimas do atentado terrorista no passado dia 22 de maio em Manchester.

A cantora partilhou na sua conta de Instagram, seguida por 107 milhões de pessoas, uma fotografia junto a uma rapariga na cama do hospital, uma imagem que acompanhou com o ícone de um coração.

 [instagram url="https://www.facebook.com/arianagrande/posts/10154558104911027"/]

Em outras imagens da visita da estrela pop ao Hospital das Crianças de Manchester, Ariana Grande está abraçada às vítimas, muitas das quais tiveram de ser operadas e continuam internadas.

Peter Mann, o pai de Jaden, uma das meninas feridas no atentado, colocou várias fotografias de Ariana Grande junto da sua filha na conta pessoal do Facebook, onde escreveu que nunca tinha visto a sua filha “tão contente”.

Ariana Grande também se fotografou com enfermeiras nesse hospital de Manchester e com dezenas de outros doentes.

Ariana Grande estreia-se em Portugal em junho

Ariana Grande tem concerto marcado para 11 de junho, no MEO Arena, em Lisboa, e, tendo em conta as datas divulgadas, o espetáculo em Portugal continua, para já, de pé. Esta terça-feira, Álvaro Covões, da promotora Everything is New, a organizadora do concerto, tinha dito à agência Lusa que não havia qualquer indicação de cancelamento para o espetáculo em Portugal. O comunicado divulgado hoje pelo agente de Ariana Grande fala apenas em cancelamentos até 5 de junho mas não deixa claro se serão as únicas datas afetadas e se a digressão será retomada imediatamente a seguir.

O concerto de 11 de junho em Lisboa, que não está esgotado, será o primeiro da cantora em Portugal, remarcado depois ter falhado presença no ano passado no Rock in Rio Lisboa, alegando "motivos de doença".

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.