Legrand "morreu em casa às 3h00 da madrugada, ao lada da mulher, a atriz Macha Méril", informou o porta-voz do músico.

Ao longo de uma carreira de mais de 50 anos, Legrand, que também foi uma figura importante na história do jazz, compôs bandas sonoras marcantes, de filmes como "Os Chapéus de Chuva de Cherburgo", "As Donzelas de Rochefort", "Verão 42" e "Yentl".

As suas composições também receberam 17 nomeações ao Grammys e cinco galardões dourados.

Legrand trabalhou com alguns dos grandes nomes da música e do cinema, de Ray Charles a Orson Welles, passando por Jean Cocteau, Frank Sinatra, Edith Piaf, Clint Eastwood e Robert Altman.

"Como alguns deuses hindus, Michel é uma pessoa multifacetada e temos a impressão de que nenhuma categoria musical pode ficar de fora na sua obra", escreveu o compositor Stéphane Lerouge na introdução da autobiografia de Michel Legrand publicada em 2013.

"No dia em que fizermos um balanço da sua contribuição para a música, descobriremos um criador que talvez tenha subestimado em França", advertiu Lerouge.

Musicais de Jacques Demy exibidos em versões restauradas no cinema Ideal, em Lisboa

Inicialmente instrumentista e arranjador para cantores, Michel Legrand começou a compor música para filmes nos anos 1960 com o surgimento da Nouvelle Vague francesa, trabalhando para Agnès Varda, Jean-Luc Godard e sobretudo Jacques Demy.

"Imortal" 

Em abril, Legrand deveria regressar aos palcos em duas atuações no Grand Rex de Paris ao lado do acordeonista Richard Galliano, da soprano Natalie Dessay, do compositor Michel Portal e do guitarrista Sylvain Luc.

"Para mim, ele é imortal, pela sua música e pela sua personalidade", afirmou o compositor e maestro francês Vladimir Cosma à AFP. "Era uma personalidade muito otimista e com uma espécie de ingenuidade no otimismo, via tudo cor de rosa", completou.

No auge da carreira, Legrand decidiu mudar-se para os EUA em 1966. Henry Mancini, célebre compositor de cinema, abriu as portas de Hollywood e ofereceu-lhe uma grande oportunidade: a composição da banda sonora de "O Grande Mestre do Crime" ("The Thomas Crown Affair").

A principal canção do filme, "The Windmills of Your Mind", rendeu a primeira estatueta dos Óscares a Legrand, em 1969.

O músico também venceu duas estatuetas douradas pela banda sonora original por "Verão 42" (1972) e "Yentl" (1984).

Apesar do grande sucesso, Michel Legrand recusava trabalhar apenas para o cinema. Também foi cantor, pianista e compositor de jazz ou de peças clássicas.

"Não tenho uma carreira. Experimento todas as disciplinas musicais com muita seriedade e trabalho. Mas tento, sou sempre um aluno", afirmou em 2009 à AFP.

Pai de três filhos, Michel Legrand estava no seu terceiro casamento, com a atriz Macha Meril, desde 2014.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.