Morreu o cantor Roberto Leal, confirmou o antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local através das redes sociais.  O português, de 67 anos estava internado no Brasil, e lutava contra um cancro há dois anos.

Segundo a TVI24, Roberto Leal, que atualmente vivia no Brasil,  estava incapacitado de andar devido à doença. O músico estava internado num hospital de São Paulo, no Brasil, desde quarta-feira, 11 de setembro.

"O nosso amigo, grande português no Brasil e no mundo, António Joaquim Fernandes, o grande Roberto Leal, acabou de falecer. A tristeza é enorme. Portugal e o Brasil estão de luto", escreveu José Cesário na sua conta no Facebook.

Em declarações à Lusa, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas recordou uma conversa que teve recentemente com o cantor, que lhe contou o seu percurso de vida.

Para José Luís Carneiro, a história de vida de Roberto Leal revela um homem determinado que viveu o preconceito quando chegou ao Brasil, tendo conseguido impor-se.

“Conseguiu afirmar-se pelo seu mérito e trabalho e ganhar respeito da comunidade brasileira e o respeito e admiração de muitos portugueses de diferentes gerações que estão atentos à sua criação cultural e artística”, disse.

José Luís Carneiro considera que Roberto Leal é um símbolo de uma geração de portugueses que saíram do país na década de 50 e 60, viveram muitas dificuldades e conseguiram vencer o preconceito tornando-se um exemplo em vários planos.

O secretário de Estado disse ainda ter apresentado as condolências do governo português à família do cantor, que considera ser “um símbolo para os que passaram as mesmas dificuldades e conseguiram vencer todos os obstáculos”.

O músico nasceu em Macedo de Cavaleiros e emigrou para São Paulo, no Brasil, aos 11 anos com a sua família. "Arrebita", "Uma Casa Portuguesa" e "Chora Carolina" são alguns dos temas mais populares do artista.

Ao longo da sua carreira, o português vendeu mais de 17 milhões de discos e somou 30 discos de ouro e cinco de platina. "Arrebenta a Festa" (2016) foi o último álbum editado por Roberto Leal.

Roberto Leal participou também na série da RTP1 "Último a Sair". Nas últimas eleições brasileiras, o artista foi candidato ao cargo de deputado estadual por São Paulo, mas não conseguiu ser eleito.

Recorde algumas das canções:

Em janeiro, Marcelo Rebelo de Sousa enviou uma mensagem ao cantor, através do programa "Agora Nós". "Quero sobretudo saudar o papel ao longo de tantos anos na projeção da língua portuguesa, na projeção daquilo que é a música portuguesa e na ligação às comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, em particular à ligação às comunidades brasileiras”, disse o Presidente da República.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.