Morreu o músico Scott Walker, considerado um dos compositores mais importantes do século XX. A data da morte do britânico, de 76 anos, e as suas causas ainda não foram ainda reveladas.

A notícia foi confirmada esta segunda-feira, dia 25 de março, pela editora do músico. "É com grande tristeza que anunciamos a morte de Scott Walker. (...) Durante meio século, o génio do homem nascido sob o nome Noel Scott Engel enriqueceu as vidas de milhares, primeiro como um terço dos The Walker Brothers e depois como artista a solo, produtor e compositor de uma originalidade inflexível", frisa a editora em comunicado.

Scott Walker influenciou dezenas de artistas, como David Bowie, Thom Yorke (Radiohead), Brian Eno, Richard Hawley, Marc Almond (Soft Cell) ou Jarvis Cocker (Pulp). "De ídolo adolescente a ícone cultural, deixa um legado de música extraordinária para as gerações futuras; letrista brilhante com uma voz comovente, foi um dos mais reverenciados inovadores na ponta da lança da música criativa, cuja influência sobre muitos artistas foi amplamente reconhecida”, frisa a editora 4AD.

"Foi uma enorme influência nos Radiohead e em mim, mostrando-me como podia usar a minha voz e as minhas palavras", assinalou Thom Yorke.

Scott Walker nasceu no Ohio, cresceu na Califórnia e formou o grupo The Walker Brothers, com o qual se mudou para o Reino Unido, em plena febre da música britânica nos anos 1960 pelos Beatles e pelos Rolling Stones.

Os Walker Brothers - que não eram irmãos - fizeram sucesso e escalaram nas tabelas de vendas no Reino Unido com temas como "Make it easy on yourself" (de Burt Bacharach e Hal David), "The sun ain't gonna shine anymore" (de Bob Crewe e Bob Gaudio), e "My ship is coming in".

Scott Walker, vocalista e principal compositor do grupo que durou até 1967, "tem sido um titã, único e desafiador, da música britânica: Audacioso e curioso, ele produziu várias obras que se atreveram a explorar a vulnerabilidade humana e a negritude em torno dela", sublinhou a editora 4AD.

É descrito como "uma das mais enigmáticas figuras do pop rock", sobre quem se sabe pouco para lá da música. Depois do fim dos Walker Brothers, editou vários álbuns a solo - "Scott", "Scott 2", "Scott 3" e "Scott 4" - e reuniu-se com o trio em meados da década de 1970.

Apesar dos longos silêncios, Scott Walker manteve-se ligado à música, editando álbuns, compilações, escrevendo para cinema e para dança contemporânea e colaborando com outros artistas, como Sunn O))) e Bat for Lashes.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.