Conceição Queiroz, jornalista da TVI, foi assaltada no início de fevereiro em Lisboa enquanto esperava por um táxi. A pivot revelou que reagiu ao assalto ao fingir que  tinha uma arma na mochila.

"Não se pode julgar quem está nestas situações. A única coisa que estava em causa era a minha vida e eu quero continuar a viver. Corri riscos, sim, mas o que seria se eu não reagisse da maneira que reagi, se eu tivesse mostrado medo, se eu tivesse recuado?", contou ao Correio da Manhã, citado pelo Observador. A jornalista avançou ainda que apresentou queixa na polícia.

Conceição Queiroz explicou que um grupo de cerca de 10 jovens lhe pediu dinheiro. "A verdade é que eu só tinha 10 euros para o táxi e o meu cartão multibanco tinha expirado no dia anterior. Insistiram e um deles disse: ‘És mesmo gira, sabes o que podemos fazer contigo, não sabes?'", disse.

Ao jornal, a jornalista da TVI frisa que ninguém a ajudou: "Fartei-me de gritar, ninguém se aproximou, ninguém me acudiu. Enfrentei sozinha um bando de miúdos que podiam ter-me matado".

 "Tirei a mochila que tinha às costas num gesto brusco, meti a mão lá dentro, apontei para eles e disse que os matava”, revelou ainda a jornalista.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.