O pianista Filipe Pinto-Ribeiro disse que este é "um projeto fundamental" em para o DSCH - Schostakovich Ensemble.

O álbum foi gravado em fevereiro último, na Seine Musicale, em Paris.

"Trata-se de um projeto com a chancela da editora francesa Paraty e distribuicão internacional da PIAS-Harmonia Mundi", disse Pinto-Ribeiro. "Inclui os dois Trios Opus 11 e 38, duas obras-primas do legado camerístico de Beethoven e as suas únicas obras dedicadas à formação de trio de piano, clarinete e violoncelo".

O Ensemble, na gravação, além do pianista português Filipe Pinto-Ribeiro, contou com o clarinetista francês Pascal Moragues, 1.º clarinete solo da Orquestra de Paris, professor no Conservatório Nacional Superior de Paris e na Escola Superior Rainha Sofia, em Madrid, e do violoncelista britânico Adrian Brendel, professor na Royal Academy of Music e na Guildhall School, em Londres.

O álbum dedicado a Beethoven sucede ao de 2018, de Ensemble, dedicado à integral da obra para piano e conjunto de cordas de Dimitri Schostakovich (1906-1975) e chegará ao mercado no outono. O concerto de apresentação está previsto para o dia 08 de outubro, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.