O "Número 17", de 1951, é uma das chamadas "Pinturas Negras" do expressionismo abstrato do artista.

A venda desta obra de Pollock, por 61 milhões de dólares (cerca de 54 milhões de euros) depois de impostos, desencadeou os aplausos dos participantes no leilão, no qual foram postas à venda 35 obras da coleção do multimilionário Harry Macklow.

A Sotheby's tinha estimado a venda num valor entre 25 e 35 milhões (entre cerca de 23 e 31 milhões de euros).

No mesmo leilão, um quadro de Mark Rothko obteve o segundo preço mais elevado alguma vez pago em leilão por uma obra deste artista.

A obra, intitulada "N.º7" de 1951, ano em que o pintor norte-americano atingiu a maturidade artística, foi vendida por 82,5 milhões de dólares (cerca de 73 milhões de euros), depois de impostos, também motivou aplausos da audiência.

O leilão incluiu obras de Alberto Giacometti, Andy Warhol e Pablo Picasso, entre outros.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.