O espetáculo, intitulado “Com Florbela na Voz”, tem estreia marcada para as 22:00 de quarta-feira, na praça do Sertório, no centro histórico da cidade alentejana, apresentando temas relacionados com a obra de Florbela Espanca, alguns inéditos.

Os promotores do projeto, do qual Vitorino Salomé é o diretor musical, explicaram hoje, em comunicado, que o espetáculo assenta numa “abordagem artística contemporânea” da obra da poeta alentejana (1894-1930), natural de Vila Viçosa (Évora).

A voz de Catarina Luís, pseudónimo adotado por Gisélia Silva, “que recentemente decidiu assim homenagear os seus pais”, vai ser acompanhada ao piano e ainda por um quarteto de instrumentos acústicos.

O concerto “promete transportar o público para sonoridades de origem tradicional alentejana e portuguesa, através das palavras intemporais de Florbela”, resumiu a organização.

Para este projeto, que tem como objetivo “a gravação de um trabalho discográfico”, Vitorino convidou, “há cerca de um ano”, vários compositores, para criarem músicas para a voz da de Catarina Luís, tendo ele próprio composto alguns dos temas.

“Foram assim selecionados os compositores, alguns alentejanos, outros apaixonados pelo Alentejo, que se dedicam à composição musical dos poemas criteriosamente escolhidos”, disseram os promotores.

O compositor e pianista Amílcar Vasques-Dias é um dos músicos que integra o projeto, assim como Sérgio Costa e João Bacelar.

O espetáculo musical agendado para quinta-feira e “nascido” deste projeto vai reunir “músicos com diferentes experiências, sensibilidades, olhares múltiplos e objetivamente comuns” sobre a produção literária de Florbela Espanca, uma “referência da literatura portuguesa”.

Com direção musical de Vitorino Salomé, o concerto conta com a voz de Catarina Luís, bem como Tomás Lamas Pimentel nos arranjos, produção musical e metais, José Moz Carrapa na guitarra, Sérgio Costa no baixo, guitarra, flauta e teclados e Rui Alves na bateria e percussões.

Autora de obras como "Livro de Mágoas", "Livro de Sóror Saudade", "Charneca em Flor" ou "Juvenília", Florbela Espanca é considerada uma das mais brilhantes poetas de língua portuguesa.

Nascida em Vila Viçosa, a 08 de dezembro de 1894, veio a morrer em Matosinhos (Porto), na noite de 07 para 08 de dezembro de 1930, com 36 anos.

Florbela Espanca foi sepultada naquela localidade do norte, mas os seus restos mortais foram, posteriormente, trasladados para o cemitério de Vila Viçosa.

O Artes à Rua - Festival de Arte Pública, promovido pela Câmara de Évora, arrancou a 12 de julho e termina na quinta-feira, tendo englobado a apresentação de mais de 150 propostas artísticas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.