O projeto europeu, que junta Portugal, França, Itália e Bélgica, "em vez de contar com atores, passará a a envolver oito jovens dramaturgos dos países parceiros, sendo desenvolvido remotamente durante um ano, a partir de julho", anunciou hoje o Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), de Coimbra, um dos parceiros nacionais do projeto.

As candidaturas de jovens dramaturgos dos quatro países arrancaram na quarta-feira e terminam a 12 de junho, sendo anunciado a 17 de julho os dois selecionados de cada país.

Cada participante "irá produzir um texto de literatura dramática, que será posteriormente traduzido para italiano, francês e português e apresentado nos diferentes países parceiros", explicou o TAGV.

"Tornou-se difícil imaginar a possibilidade de criar um curso por natureza itinerante, que envolvia trabalhar em quatro países europeus e que se baseava numa forte mobilidade de artistas e equipas, com momentos de trabalho, partilha de práticas e numerosas apresentações abertas ao público, em teatros de Udine, Roma, Lisboa, Coimbra, Bruxelas, Liège, Reims e Caen", referiu.

De acordo com a nota de imprensa, a edição deste ano, que contaria com a direção do encenador argentino Claudio Tolcachir, passa agora a apresentar um projeto alternativo, reorientado para o campo da escrita para teatro, que será dirigido pelo dramaturgo italiano Davide Carnevali.

Aos dois candidatos selecionados será atribuída uma bolsa de criação dramatúrgica de dois mil euros, sendo o júri português representado pela duas instituições parceiras nacionais - TAGV e Teatro Nacional D. Maria II.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.