No relatório anual do mercado discográfico de 2021, a Audiogest destaca que “as vendas físicas registaram um crescimento de 29,4% em relação a 2020 e atingiram patamares superiores às vendas de 2019 (anterior à pandemia da COVID-19) , na ordem de 3,8%”, sendo que “o vetor para esta recuperação está concentrado nas vendas de vinil”.

De acordo com o documento, enviado à agência Lusa, o mercado digital continuou em 2021 a ter uma grande maioria de relevância nas receitas nacionais, 71,6% do global, o que corresponde a cerca de 18.9 milhões de euros.

As vendas físicas correspondem a 27,2% das receitas (cerca de sete milhões de euros) e as sincronizações a 1,2% (cerca de 313 mil euros).

No que ao mercado digital diz respeito, a grande maioria das receitas (97,3%, o que corresponde a cerca de 17,9 milhões de euros) provém do ‘streaming’.

O streaming em 2020 teve receitas de 15,4 milhões de euros, o que representa um aumento de 16,1%.

Os restantes 3% das receitas do mercado digital (correspondentes a cerca de 505 mil euros) dizem respeito a downloads e outros digitais, como o segmento mobile.

As vendas físicas registaram um aumento de 29,4%, face a 2020. Em 2020, as receitas de vendas físicas tinham sido de 5,4 milhões de euros e em 2021 foram de sete milhões.

São os álbuns, em oposição aos singles e DVD, que representam a maior fatia de vendas no mercado físico (98,2%, o que corresponde a cerca de 6,8 milhões de euros).

Neste campo, destaca-se o vinil, que representou 58,5% das vendas de álbuns em 2021, contra 41,3% dos CD, “algo que acontece pela primeira vez em décadas”, salienta a Audiogest.

As receitas relativas à Cópia Privada tiveram um aumento de 35% face a 2020, quando se registaram cinco milhões de euros de receitas, “também como resultado indireto da situação pandémica, com a compra de mais equipamentos pelos consumidores”.

No que aos direitos de produtores e artistas diz respeito, “apesar das adversidades associadas ao período pandémico e da quebra acentuada de licenciamentos de espaços públicos e eventos”, as receitas em 2021 baixaram ligeiramente, dos 15,6 milhões registados em 2020 para os 15,4 milhões em 2021.

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.