O "rei dos tigres", cujo nome real é Joe Maldonado-Passage, tinha sido condenado em janeiro de 2020 a 22 anos de prisão por encomendar o homicídio de Carole Baskin. Devido a um erro de procedimento, um tribunal federal ordenou a redução da pena.

Durante uma audiência em Oklahoma City, destinada a determinar a sua nova sentença, Joe Exotic, de 58 anos, pediu uma "segunda oportunidade", segundo reportou a imprensa local. "Não me deixem morrer na prisão", clamou o réu, que tem cancro da próstata.

Baskin, por outro lado, pediu ao juiz para manter Joe atrás das grades, dizendo que sempre temeu pela vida.

O magistrado manteve a pena de 20 anos e quatro meses de reclusão, segundo documentos judiciais.

A trajetória do exuberante Joe Exotic, que conseguiu amealhar uma pequena fortuna graças a um zoológico aberto em 1999 em Oklahoma, antes de perder tudo, divertiu milhões de pessoas confinadas durante o lançamento do documentário da Netflix "Tiger King" no início da pandemia.

A série focava-se no conflito de Joe com Baskin, uma defensora da causa animal que o acusa de maus-tratos aos animais e havia se comprometido a fazer o seu zoológico falir.

No final, Joe acabou por oferecer milhares de dólares a dois assassinos para que matassem Baskin, mas um deles era um polícia infiltrado.

Uma continuação da série documental, "Tiger King 2", estreou-se em novembro passado na plataforma de streaming e também atraiu uma multidão de espectadores

Tudo o que se passa à frente e atrás das câmaras!

Receba o melhor do SAPO Mag, semanalmente, no seu email.

Os temas quentes do cinema, da TV e da música!

Ative as notificações do SAPO Mag.

O que está a dar na TV, no cinema e na música!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOmag nas suas publicações.