Há 30 anos, a 30 de junho de 1986, chegava às lojas de todo o mundo um novo disco de Madonna. Capa em tons de azul, nome da cantora em destaque e uma fotografia de Herb Ritts, fotógrafo de moda, era a imagem que convidava a comprar "True Blue".

O disco chegou às lojas numa altura que Madonna tinha uma noiva relação. A cantora tinha casado em 1985 com Sean Penn, o responsável pelo título do álbum, conta.

Anos antes, Madonna já tinha conquistado o mundo com "Holiday", "Borderline" e, claro, "Like a Virgin". As dúvidas dos críticos e dos fãs em relação ao terceiro disco eram muitas: "Será que vai conseguir um novo sucesso? Ou já passou de moda?" eram estas algumas das perguntas que faziam manchete na imprensa especializada.

Mas rapidamente todas as respostas chegaram. "True Blue" superou as melhores expectativas e tornou-se no álbum de estúdio mais vendido de Madonna. No total, foram vendidos mais de 24 milhões de cópias, estando o trabalho da cantora pop entre os 50 álbuns mais vendidos da história da música.

Além do sucesso nas vendas, Madonna conquistou os tops mundiais. “Live to Tell”, “Papa Don’t Preach” e “Open Your Heart” chegaram ao primeiro lugar do top Billboard Hot 100. Mas os singles "La Isla Bonita" e  "True Blue" também se destacaram nos topos das tabelas.

A imagem marcante e o sucesso das vendas ajudaram a fazer de Madonna uma das artistas mais populares do mundo.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.