O presidente norte-americano, Donald Trump, disse esta segunda-feira, 8 de outubro, que gostava "cerca de 25% menos" da música de Taylor Swift, depois da cantora ter declarado o seu apoio ao candidato democrata do Tennessee ao Senado.

No passado domingo, a artista demonstrou o seu apoio a Phil Bredesen para a Câmara alta no seu estado natal, e fez um ataque feroz à sua oponente, a republicana Marsha Blackburn, que atualmente está no Senado.

O presidente foi questionado sobre a sua reação ao desprezo da cantora, e respondeu aos repórteres na Casa Branca que "tinha a certeza de que Taylor Swift não sabia nada" sobre Blackburn.

"Vamos dizer que agora gosto menos 25% das canções da Taylor, ok?", acrescentou Trump, com um sorriso irónico.

Há alguns anos, Trump era descrito como um "Swifty" (algo como o grupo de fãs da cantora). "Fico feliz em saber que @taylorswift13 será co-apresentadora do especial dos Grammys a 5/12. Taylor é ótima!", escreveu no Twitter o atual presidente dos EUA em outubro de 2012.

A cantora normalmente fica à margem de questões políticas, mas publicou para os seus 112 milhões de seguidores no Instagram que sentia a necessidade de falar antes das eleições de novembro.

"Por mais que tenha votado em mulheres no passado- e gostaria de continuar a fazer isso-, não posso apoiar Marsha Blackburn. O seu histórico de votação no Congresso aterroriza-me", frisou a cantora.

"Ela votou contra a igualdade salarial para as mulheres. Votou contra uma lei que tenta proteger as mulheres de violência doméstica, perseguição e estupro", acrescentou.

Newsletter

Os melhores filmes, as séries mais populares e a música que tem mesmo de ouvir. Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.