Donald Trump decidiu receber nesta quinta-feira, dia 11 de outubro, na Casa Branca o rapper, um dos seus apoiantes mais fervorosos, uma evidência - segundo o presidente - da sua popularidade entre o eleitorado negro.

Perante a imprensa e acompanhado pelo ex-jogador de futebol americano Jim Brown, "Ye" (Kanye West), como quer ser chamado, foi até à Casa Branca com seu famoso boné vermelho com o slogan de campanha de Trump: "Make America Great Again".

"Acontece alguma coisa quando coloco este boné, sinto-me como o Super-Homem, é o meu super-herói favorito", afirmou Kanye West, acrescentando que admira o presidente norte-americano.

Utilizando uma linguagem inadequada para a solenidade do lugar, assegurou ter tido "c***ões" para usar o boné.

O rapper explicou ainda que, em nome do protecionismo económico proclamado por Trump, pediu à empresa de colchões Casper para reabrir os seus locais de produção em território norte-americano.

Durante a conversa, Kanye West também falou sobre o seu transtorno bipolar, explicando que simplesmente tinha insónias.

Perante a imprensa, o artista revelou ainda a senha do seu iPhone: 00000.

No final do seu monólogo, durante o qual Trump simplesmente assistiu, os dois abraçaram-se, antes de saírem para almoçar."Vou-lhe dizer uma coisa: foi impressionante", comentou o republicano.

Kanye West começou a apoiar Trump depois da sua eleição, em novembro de 2016, fazendo uma visita à Trump Tower em Nova Iorque.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.