Os espetáculos de 16 e 17 de setembro assinalam a sexta vez que os U2 atuam em Portugal, oito anos depois de terem feito dois concertos lotados no Estádio Cidade de Coimbra, em outubro de 2010. Em 1982, tocaram no festival de Vilar de Mouros e em 1993, 1997 e 2005 atuaram no Estádio José de Alvalade, em Lisboa.

A atual digressão começou em maio nos Estados Unidos, mas a etapa europeia só arrancou no início deste mês, num concerto atribulado em Berlim, interrompido por problemas vocais de Bono.

Se se mantiver o plano das datas mais recentes, os U2 deverão tocar mais de 20 canções na Altice Arena. O alinhamento deverá estar cenicamente dividido entre dois palcos, um com mais destaque visual e outro mais intimista.

Embora os dois registos mais recentes, "Songs of Innocence" (2014) e "Songs of Experience" (2017), sejam a razão de ser da digressão, deverá haver muito espaço para pegar no retrovisor e olhar para a carreira, que começou em 1976 em Dublin.

Os U2 chegam a Lisboa depois de quatro datas em Paris, onde tocaram temas como "Beautiful Day", "Elevation", "Sunday Bloody Sunday", "I will follow" e "City of blinding lights". Abriram com "The blackout" e fecharam com "13 (There is a light)", ambos de "Songs of Experience".

Os U2 integram Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.