Katy Perry, que foi somando uma série de êxitos do cenário musical pop adolescente, evidencia ter chegado ao fim da sua produção de hinos em vozes sintetizadas.

Em "Witness", poucas canções se enquadram nesse âmbito. Perry traz para o primeiro single, "Chained to the Rhythm", elementos do R&B e do hip-hop, com intuito de trazer intensidade ao seu estilo naturalmente pop.

Em "Swish Swish", divide o microfone com estrela de hip-hop Nicki Minaj, baseando-se num ritmo funk urbano que poderia ter vindo de um disco de Janet Jackson, enquanto que em "Bon Appetit" o trio Migos traz uma viragem trap que ajuda a deixar a música mais ousada.

Nesta faixa, a artista mostra um novo lado, no qual canta os prazeres do sexo oral - "Fresh out the oven/ Melt in your mouth kind of lovin" ("Recém saído do forno/ Um amor que se derrete dentro da tua boca", em tradução livre).

Em "Roulette", uma Katy Perry mais madura descreve o desejo por um novo tipo de romance perigoso. A cantora também dá mais espaço à sua voz, alternando entre tons - opção perceptível em faixas como "Miss You More" e "Into Me You See".

Ataque a Taylor Swift?

Numa atmosfera rap, "Swish Swish" vem com um tom de advertência e reacende a discussão por supostamente se tratar de uma resposta à cantora Taylor Swift, cujo single "Bad Blood" foi interpretado pelo público como sendo um nítido ataque a Perry - após Swift sugerir sabotar a digressão da californiana com o pretexto de que esta havia roubado os seus bailarinos.

Independentemente da rivalidade, ambas as cantoras recrutaram para os seus últimos álbuns os mesmos produtores, os suecos Max Martin, Ali Payami e Shellback, responsáveis por vários dos maiores êxitos do século.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.