“Queremos fazer intercâmbio de dramas de televisão, mesmo filmes, queremos encontrar um modo de no futuro trocar visões modos de vida, de cultura entre os dois países”, disse Wei Gao à Lusa no encontro ‘Vídeo China 2018’, promovido pela estação estatal da China num hotel de Lisboa.

Para já, está a ser negociada a transmissão em Portugal da telenovela chinesa “Pena voa sobre o céu”, mas não quis adiantar com que canal estão a decorrer as conversas.

No evento de hoje foi assinado um protocolo entre a Lusa e a CCTV, reforçando o acordo já existente, alargando o acesso não só a vídeo, mas também a alguns serviços de notícias escritas.

O presidente do Conselho de Administração da Lusa, Nicolau Santos, considerou que a CCTV está “muito interessada em receber noticiário em português e inglês”, sobretudo dos países africanos de língua portuguesa, e que a aposta da Lusa em traduzir para inglês mais notícias sobre esses países atrai o grupo de comunicação social chinês.

“Ficaram interessados nesse noticiário e no que possamos fazer em África, assim como de poderem ter acesso ao nosso arquivo”, acrescentou à Lusa.

Nicolau Santos disse ainda que a Lusa poderá vir a ganhar mais clientes na China, sobretudo tendo em conta a intenção da agência portuguesa de contratar uma pessoa bilingue para a delegação de Macau que possa fazer noticiário em chinês.

Wei Gao, por seu lado, disse que a CCTV tem interesse em notícias e reportagens produzidas pela Lusa, sobretudo de vídeo.

Em troca, disse, a CCTV tem conteúdos que permite “às pessoas em Portugal conhecerem a China através das notícias”.

A CCTV é uma televisão estatal da China, mas também tem outros segmentos de negócio, como uma produtora de ficção.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.