Em comunicado partilhado nas redes sociais, a Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP criticou o regresso dos programas que percorrem o país e que promovem o ajuntamento de pessoas. No boletim publicado no Facebook, a CT lembra que o canal tem apostado no programa  "Sete Maravilhas"  e "Rota N2".

"O programa 'Sete Maravilhas' é, desde há algum tempo, motivo de preocupação para os trabalhadores da RTP em geral e para aqueles e aquelas, em especial, que trabalham em exteriores. Têm sido várias a vozes (entre elas a nossa) a advertir contra a imprudência de promover ajuntamentos em localidades do interior do país, com os curiosos a acorrerem e a fazerem, para nós, o papel de figurantes pro bono. E têm sido várias as vozes a advertir que ser imprudente com o público anda geralmente a par de ser imprudente com os trabalhadores", pode ler-se na nota partilhada nas redes sociais.

"Agora, nem de propósito: a vila de Mora, no Alentejo, acolheu um dos programas congéneres do 'Sete Maravilhas', o 'Rota N2", e, quase ao mesmo tempo, tornou-se palco de um dos surtos mais preocupantes do país", refere a Comissão de Trabalhadores.

No comunicado, a CT da RTP lembra ainda os funcionários que pertencem aos grupos de risco: "Continuamos a receber sinais preocupantes por parte de colegas cuja classificação em grupo de risco vem sendo reavaliada".

Leia o comunicado:

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.